quinta-feira, Dezembro 22, 2005

Postais da Enfermagem

Não imagino o que seria uma enfermaria, ou um posto médico, próximo da linha da frente na Primeira Guerra Mundial. A primeira imagem que me ocorre é um episódio do filme "A Oeste Nada de Novo" onde se tenta mostrar o sofrimento e o desespero de tantos soldados feridos, estropiados e agonizando. Provavelmente o ambiente era tão intenso que só quem o sentiu poderia dar alguma descrição mais realista.

Este pequeno conjunto de seis postais cuidadosamente guardados pelo meu avô num envelope onde escreveu a palavra "Enfermagem", tentam expor uma imagem poética e fantasista do ambiente vivido pelos soldados feridos ou mutilados. O valoroso soldado está sempre amparado, ou é acarinhado, por uma ou mais enfermeiras "tipo boneca".

Em cada postal uma farda diferente, identificando diferentes nacionalidades que combatiam pelos aliados. Era o sofrimento que se abatia sobre todos.

Não sei em que circunstâncias o meu avô terá obtido estes postais. Imagino que estivessem relacionados com alguma campanha de recolha de fundos, mas é apenas uma suposição a 90 anos de distância.













2 comentários:

Anónimo disse...

Eu sou enfemeiro e acho que 3 anos são mais que suficientes para tirar o curso. isto porque para dar injecções, administrar medicação, cumprir ordens dos médicos e lavar doentes não é necessa´rio grandes formações. Não compliquem! E para que Licenciados se recebemos uma merda de ordenado?!

11:45 AM

nádia andrade disse...

Primeiro, se é enfermeiro é bastante mal formado na medida em que nem se quer compreende que enfermagem é mais do que dar injecções, lavar doentes e cumprir ordens dos médicos.
Talvez a si lhe fizessem realmente falta mais do que três anos de curso.
Talvez a si não lhe tivessem chagado 10 anos para começar a gostar da carreira.
Talvez a si não lhe tivesse chegado uma vida para perceber que para lavar um doente chega uma pessoa qualquer, mas que para ser enfermeiro é preciso gostar, e acima de tudo, COMPREENDER o nosso papel, que não é decerto cumprir ordens dos médicos. Se estes o fazem cumpri-las é apenas porque você não se sabe impor e deve ser um enfermeiro tão medíocre que não tem capacidade de argumentação, pelo que se vê obrigado a fazer tudo o que lhe indicam. Quanto ao ordenado, tem de facto razão, é baixo para tudo o que fazemos, mas se você realmente só limpa as pessoas e dá umas medicações, para quê pagarem-lhe mais?

atenciosamente
Nádia, Enfermeira