sábado, Abril 09, 2005

Mossâmedes (1914) - 2ª parte

A segunda colecção de postais sobre Moçâmedes.

O meu avô escrevia Mossamedes (com dois ss); nos postais dele também aparece o nome da cidade com dois ss. Eu tenho ideia que quando andei na primária se escrevia Moçamedes (com cedilha). Alguém me pode confirmar isto?
































3 comentários:

Luís Bonifácio disse...

Penso que os dois "S", foram transformados em "Ç" numa reforma ortográfica, possivelmente nos anos 40.
Mossamedes passou a Moçâmedes como Suíssa passou a Suíça.

Paulo Salvador disse...

De facto, no início do século ainda se escrevia Mossamedes mas hoje em dia, apesar da cidade se chamar Namibe, qualquer referência deve ser feita com Moçamedes.

www.eraumavezangola.com

Anónimo disse...

Não está bem esclarecida a origem do toponímio Mossãmedes atribuido à região conhecida por Angra do Negro à altura da sua descoberta, mas estudiosos a quem o assunto mereceu atenção, convergem na sua origem árabe e de significado desconhecido.

Sabe-se sim que ficou a dever-se ao insígne geógrafo e oficial da Marinha, José Cândido Cordeiro Pinheiro Furtado que propôs em 1790 a atribuição do novo nome, em homenagem ao Governador Geral de Angola (de 1784 a 1790), por relevantes serviços prestados à Nação, José de Almeida Vasconcelos Soveral de Carvalho da Maia Soares Albergaria, Senhor da Terra do Celeiro de Mossãmedes, na Ribeira da Cruz, Póvoa do Concelho do Distrito de Vizeu -Beira Alta - 14º Barão de Mossãmedes.

Há quem opine que Mossãmedes poderá ter derivado de «Muça-Medina» (cidade de Muça) facilmente convertível em Mossãmedes. Muçamudes eram, também, os habitantes de Muçaun. Outros defendem que Mossãmedes é o plural de de «Masmuda», nome arabizado duma das muitas tribos que por lá passaram e habitaram.

A partir de 1944, Mossãmedes com dois «ss» passou a escrever-se com «ç», alteração ortográfica introduzida pela Sociedade de Geografia de Lisboa, talvez com o propósito de a conciliar com a ortografia de Moçambique que sempre se escrevera com «ç».